Siga por Email

Marcadores

Encontre no blog. É só digitar

terça-feira, 30 de agosto de 2011

NO CAMINHO: Imagine!

Copie e cole na barra de seu navegador o link abaixo. Faça isso por favor! e veja o vídeo até o fim. Depois você decide o que fazer (ou o que não fazer).

http://www.youtube.com/watch?v=hSES6oP1Nm4

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

EU LI: Pensamentos


 















Todos os pensamentos que seguem são do Pr. Carlos Bregantim. Por que me deleito com eles, publico-os. Tomara que lhe façam bem, também.

Os mandamentos do Eterno são para nos proteger, mas, porque não O amamos, achamos que são para nos punir.
Quando confio, sossego. Porque desconfio, me desassossego. É assim que é.
Pecamos por achar que a alegria que o pecado nos trás jamais será preenchida pelo Pai Eterno. Desconfiamos dEle e pecamos
Lembro-me o De Shedd dizendo: "Pecamos porque desconfiamos de Deus" Isto é, não temos certeza que Ele nos suprirá em tudo que precisamos.
Por outro lado, quem construiu uma relação de barganhas com o Pai Eterno, tem dificuldades qto a uma relação de amor e graça com Ele.
A Bíblia toda só tem uma mensagem. Sim, do Eterno dizendo a toda criatura: "VOLTA PRA MIM, ESTOU TE ESPERANDO, EU TE AMO". Cada um responde por si.
Se o EVANGELHO que você está vivendo ou estão lhe ensinando ou que você ensina, implica em pesos na alma, medo etc. saiba,  não é EVANGELHO.
Usar bem cada minuto da vida não necessariamente é estar "fazendo algo". Às vezes, é no silenciar e aquietar que a vida ganha real significado.
"A vida é rara e não para" (Lenine). Por ser assim, usar bem cada minuto imprime significado à existência.

EU LI: Verdadeiros Amigos


PARA RIR: Leis Básicas do Humor

 









1- LEIS BÁSICAS DA CIÊNCIA MODERNA:
Se mexer, pertence à Biologia.
Se feder, pertence à Química.
Se não funciona, pertence à Física.
Se ninguém entende, é Matemática.
Se não faz sentido, é Economia ou Psicologia.
Se mexer, feder, não funcionar, ninguém entender e não fizer sentido, é INFORMÁTICA.


2- LEI DA PROCURA INDIRETA:

O modo mais rápido de encontrar uma coisa é procurar outra.
Você sempre encontra aquilo que não está procurando.


3- LEI DA TELEFONIA:

Quando te ligam: se você tem caneta, não tem papel. Se tiver papel, não tem caneta. Se tiver ambos, ninguém liga.
Quando você liga para números errados de telefone, eles nunca estão ocupados.
Parágrafo único: Todo corpo mergulhado numa banheira ou debaixo do chuveiro faz tocar o telefone.


4- LEI DAS UNIDADES DE MEDIDA:

Se estiver escrito ‘Tamanho Único’, é porque não serve em ninguém, muito menos em você…


5- LEI DA GRAVIDADE:

Se você consegue manter a cabeça enquanto à sua volta todos estão perdendo, provavelmente você não está entendendo a gravidade da situação..


6- LEI DOS CURSOS, PROVAS E AFINS:

80% da prova final será baseada na única aula a que você não compareceu e os outros 20% será baseada no único livro que você não leu.


7- LEI DA QUEDA LIVRE:

Qualquer esforço para agarrar um objeto em queda provoca mais destruição do que se o deixássemos cair naturalmente.
A probabilidade de o pão cair com o lado da manteiga virado para baixo é proporcional ao valor do carpete.


8- LEI DAS FILAS E DOS ENGARRAFAMENTOS:

A fila do lado sempre anda mais rápido.
Parágrafo único: Não adianta mudar de fila. A outra é sempre mais
rápida.


9- LEI DA RELATIVIDADE DOCUMENTADA:

Nada é tão fácil quanto parece, nem tão difícil quanto a explicação do manual.


10- LEI DO ESPARADRAPO:

Existem dois tipos de esparadrapo: o que não gruda e o que não sai.


11- LEI DA VIDA:

Uma pessoa saudável é aquela que não foi suficientemente examinada.
Tudo que é bom na vida é ilegal, imoral, engorda ou engravida.


12- LEI DA ATRAÇÃO DE PARTÍCULAS:

Toda partícula que voa sempre encontra um olho aberto.
(Fonte: http://entrenessa.com.br/leis-basicas-do-humor/)

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

NO CAMINHO: E se crêssemos em algo tão revolucionariamente simples como o que abaixo se descreve?






















As pessoas deveriam voltar a se reunir em casas de amigos para orar, ler a Palavra, louvar com singeleza de coração, partir o pão, meditar e ensinarem-se umas às outras conforme o dom de cada um e, ninguém deveria ser nada nesse grupo, exceto de acordo com o dom da graça recebido.


Foi assim que a Igreja viveu até o quarto século.


De lá para cá se estabeleceu um modelo que o Novo Testamento não conheceu e nem ensinou.

Em tempos como os nossos — com tanta facilidade de comunicação também a distancia — não existe razão para que grandes irmandades de comunhão fraterna não sejam criadas.

E você pergunta: Qual o poder que tem essa igreja?

O reino dos céus é como o fermento: vai crescendo desde dentro, até levedar toda a massa.

O marketing não é a projeção da imagem, mas a vida singela, bondosa e generosamente humana que cada um viver.

Se, todavia, virar um movimento ou uma onda, acaba tudo em pouco tempo.

Quem não gosta disso são os políticos — que precisam do rebanho reunido em grande quantidade—, e os pastores que se alimentam do culto ao gigantismo de seu próprio ministério visível.

Este, sim, é o único caminho proposto no Novo Testamento.

As demais formas de expressão são religiosas e carregam o papel de fenômeno histórico. Jamais acabarão.

Já deram, entretanto, o que tinham de dar. 

Não dá mais para se aguardar surpresas a esse respeito.

Quanto mais os irmãos se sentirem irmãos conforme a simplicidade da fé, mais revolucionária será a Igreja.

Pense nisto!
Caio Fabio

terça-feira, 16 de agosto de 2011

EU LI: Atitude é tudo




















Qual é a sua escolha?
Luis é o tipo de cara que você gostaria de conhecer. Ele estava sempre de bom humor e sempre tinha algo de positivo para dizer. Se alguém lhe perguntasse como ele estava, a resposta seria logo: - Ah.. Se melhorar, estraga.

Ele era um gerente especial em um restaurante, pois seus garçons o seguiam de restaurante em restaurante apenas pelas suas atitudes. Ele era um motivador nato.
Se um colaborador estava tendo um dia ruim, Luis estava sempre dizendo como ver o lado positivo da situação.
Fiquei tão curioso com seu estilo de vida que um dia lhe perguntei: - Você não pode ser uma pessoa positiva todo o tempo. Como faz isso?
Ele me respondeu: - A cada manhã, ao acordar, digo para mim mesmo: Luis, você tem duas escolhas hoje: Pode ficar de bom humor ou de mau humor. Eu escolho ficar de bom humor.
Cada vez que algo ruim acontece, posso escolher bancar a vítima ou aprender alguma coisa com o ocorrido. Eu escolho aprender algo.
Toda vez que alguém reclamar, posso escolher aceitar a reclamação ou mostrar o lado positivo da vida.
Certo, mas não é fácil - argumentei. É fácil sim, disse-me Luis. A vida é feita de escolhas. Quando você examina a fundo, toda situação sempre oferece escolha.
Você escolhe como reagir às situações. Você escolhe como as pessoas afetarão o seu humor. É sua a escolha de como viver sua vida.
Eu pensei sobre o que o Luis disse e sempre lembrava dele quando fazia uma escolha.
Anos mais tarde, soube que Luis um dia cometera um erro, deixando a porta de serviço aberta pela manhã. Foi rendido por assaltantes. Dominado, e enquanto tentava abrir o cofre, sua mão tremendo pelo nervosismo, desfez a combinação do segredo. Os ladrões entraram em pânico e atiraram nele.
Por sorte foi encontrado a tempo de ser socorrido e levado para um hospital. Depois de 18 horas de cirurgia e semanas de tratamento intensivo, teve alta ainda com fragmentos de balas alojadas em seu corpo.

Encontrei Luis mais ou menos por acaso.
Quando lhe perguntei como estava, respondeu: - Se melhorar, estraga.

Contou-me o que havia acontecido perguntando: - Quer ver minhas cicatrizes?
Recusei ver seus ferimentos, mas perguntei-lhe o que havia passado em sua mente na ocasião do assalto. - A primeira coisa que pensei foi que deveria ter trancado a porta de trás - respondeu.

Então, deitado no chão, ensangüentado, lembrei que tinha duas escolhas: "Poderia viver ou morrer". "Escolhi viver"!
-Você não estava com medo? Perguntei. - Os para-médicos foram ótimos. Eles me diziam que tudo ia dar certo e que ia ficar bom.

- Mas quando entrei na sala de emergência e vi a expressão dos médicos e enfermeiras, fiquei apavorado. Em seus lábios eu lia: Esse aí já era. Decidi então que tinha que fazer algo.
- O que fez? Perguntei. - Bem.. Havia uma enfermeira que fazia muitas perguntas. Perguntou-me se eu era alérgico a alguma coisa. Eu respondi: "sim". Todos pararam para ouvir a minha resposta. Tomei fôlego e gritei; "Sou alérgico a balas"! Entre risadas lhes disse:
"Eu estou escolhendo viver, operem-me como um ser vivo, não como um morto".
Luis sobreviveu graças à persistência dos médicos... mas sua atitude é que os fez agir dessa maneira. E com isso, aprendi que todos os dias, não importa como eles sejam, temos sempre a opção de viver plenamente. Afinal de contas, "ATITUDE É TUDO".

sábado, 13 de agosto de 2011

ESCREVENDO: Pai para Sempre



PAI PARA SEMPRE


Amanhã é o Dia dos Pais. Uma boa oportunidade para pensarmos naqueles que são os nossos primeiros referenciais de proteção, de luta, de segurança, de apoio, de liderança etc.

Sim, os pais são esses e muitos outros referenciais, especialmente nos primeiros anos de nossas vidas.

Falo por experiência, pois era esta a realidade no meu relacionamento com o meu paizinho, que, para todos os filhos, sempre foi, não obstante as suas limitações, um verdadeiro PAIZÃO.

O bom velhinho, conforme as últimas imagens gravadas em minha mente, era demais.

Seus recursos materiais sempre foram poucos. Mas, seu coração... seu coração era sem tamanho. Assim, o que lhe faltava em recursos materiais para compartilhar, lhe sobrava em dádivas do coração.

E as dádivas de seu coração afetaram, para o bem, as vidas de incontáveis pessoas. A começar por seus filhos.

Do seu coração vinha a sua solidariedade, tão bem-vinda. Do seu coração vinha o seu amor. Amor a todos, sem distinção, sem restrição ou reserva. Do seu coração vinha o seu sorriso gostoso, leve, sincero, benfazejo.

Do seu coração vinha todo o clima que me fazia gostar de estar perto dele. Gostar sempre, mas vivenciar e saborear esse gostinho especialmente nos meus primeiros anos de vida.

O bom velhinho se foi. Embora nunca tivesse muita pressa, com pressa se foi.

Mas eu não sinto tristeza. Sinto saudade.

Mesmo se pudesse, jamais pediria para que voltasse. Eu creio na vida eterna. Sei que o meu Senhor e sempre Senhor dele, é a ressurreição e a vida e que aquele que nele crê, ainda que morra, viverá e todo aquele que vive e nele crê, jamais morrerá.

 Sei que ele vive, como vive o Senhor dele e meu. E sei que, no tempo de Deus, irei ao encontro dele. Aí teremos agradáveis papos de pai para filho e de pai para pai.

Falo isto por estar aprisionado ao tempo e ao espaço. Mas como tempo e espaço já não contam para ele, é provável que esse papo já esteja até acontecendo.

          Um abração meu pai! Enquanto houver vida, este sempre será o seu dia. E enquanto eu estiver por aqui, sempre terei um enorme orgulho de você.
Paulo Natalino Dian

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

AINDA QUE LENDO, OUÇA! O que é ser, verdadeiramente, discípulo de Jesus e igreja

Se você é membro de uma igreja, qualquer igreja, ou se você não aguenta quando lhe falam de igreja, vai aqui o meu pedido.Copie o link abaixo e cole na barra de endereços. Veja o o vídeo. Se não entender da primeira vez, veja outra vez, e outras, quantas necessárias for. E, por favor, se você concordar com aquilo que você vai ler, ver e ouvir, então, por favor, reaja! Já é tempo de pararmos de brincar de igreja. Já é tempo de pararmos de brincar com o Evangelho. Já é tempo de pararmos de brincar com Jesus.
http://www.youtube.com/watch?v=VUJ3DySlPE0
Paulo Natalino Dian

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

EU LI: Por que alguém deveria se orgulhar de ser gay ou hétero?







Alguns leitores pedem que eu comente o tal “Dia do Orgulho Hétero”, aprovado pela Câmara dos Vereadores de São Paulo. Já comentei faz tempo. Acho de uma estupidez supina. Mas  certamente é um exagero afirmar que se trata de expressão da homofobia ou sei lá o quê. Isso já é manifestação dos patrulheiros “do bem”, daqueles que acham que a “sociedade tem todo o direito de se manifestar, desde que a causa seja boa” — vale dizer: desde que eles concordem com a pauta. É expressão típica da mentalidade de esquerda, que pretende ter o monopólio das boas intenções. O “Dia do Orgulho Hétero” é só a outra face do “gayzismo”, que é o proselitismo gay levado às raias da patrulha. 

Gays podem e devem reivindicar direitos, sim! Mas o que quer dizer “Dia do Orgulho gay?” Por que “orgulho”? Orgulho de quê? As pessoas costumam se orgulhar, na hipótese benigna, de um feito raro, notável, de uma ação espetacular; na hipótese nada virtuosa, de serem possuidoras de alguma característica ou de algum bem que fazem falta à imensa maioria das pessoas — nesse caso, “orgulho” é quase sempre arrogância.

Nem devem se orgulhar os gays de serem gays, já que isso não lhes confere competências especiais, nem devem se orgulhar os héteros, pelo mesmo motivo. Adicionalmente, observo que a “condição gay” — e não “opção” — mais traz dissabores aos indivíduos do que facilidades extras, e só por isso eles se organizam para reivindicar direitos. Quem se orgulha de ser discriminado está com alguma patologia. Os héteros pertencem a uma maioria que ultrapassa os 90% da humanidade. “Orgulho” de ser maioria não é um sentimento de que alguém deva… orgulhar-se!  (...)

Quando os gays reivindicam igualdade perante a lei, estão no caminho certo — sempre destacando que o Supremo não pode violar a Constituição por isso, como fez…; quando tentam emplacar o PLC 122, vão pelo mau caminho.

Talvez um dia a gente ainda venha a se orgulhar do bom senso e da ponderação. Não custa ter esperanças, não é mesmo?
Reinaldo Azevedo
 (http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/por-que-alguem-deveria-se-orgulhar-de-ser-ser-gay-ou-hetero/)

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

EU LI: Couro de boi.



Couro de Boi - Não dê um para o seu pai.

Conheço um velho ditado, que é do tempo do zagáis.
Diz que um pai trata dez filhos, dez filhos não trata um pai.

Sentindo o peso dos anos sem poder mais trabalhar,
o velho, peão estradeiro, com seu filho foi morar.

O rapaz era casado e a mulher deu de implicar.
"Você manda o velho embora, se não quiser que eu vá".

E o rapaz, de coração duro, com o velhinho foi falar:
Para o senhor se mudar, meu pai eu vim lhe pedir
Hoje aqui da minha casa o senhor tem que sair
Leve este couro de boi que eu acabei de curtir
Pra lhe servir de coberta aonde o senhor dormir

O pobre velho, calado, pegou o couro e saiu
Seu neto de oito anos que aquela cena assistiu
Correu atrás do avô, seu paletó sacudiu
Metade daquele couro, chorando ele pediu

O velhinho, comovido, pra não ver o neto chorando
Partiu o couro no meio e pro netinho foi dando

O menino chegou em casa, seu pai foi lhe perguntando.
Pra quê você quer este couro que seu avô ia levando?

Disse o menino ao pai: um dia vou me casar
O senhor vai ficar velho e comigo vem morar
Pode ser que aconteça de nós não se combinar
Essa metade do couro vou dar pro senhor levar.
(Autores: Palmeira e Teddy Vieira)
(Para ouvir na voz de Zezé Di Camargo, acesse http://www.youtube.com/watch?v=zPDWETdx-PY

A todos os pais... pais queridos, amados, esquecidos, abandonados... pais presentes ou ausentes por força das circunstâncias, mas não por opção, o meu abraço no seu dia.
Paulo Natalino Dian



ESCREVENDO: Preguiça de pensar ou Por que o Orkut perdeu a graça para mim














Por pura maldade, alguns engraçadinhos começaram, há algum tempo atrás, fazer piadas com mulheres louras rotulando-as, direta ou indiretamente, de burras. 

Aí, um grupo de forró lançou uma música cujo refrão diz assim: “A loura não é burra, tem preguiça de pensar”.

Pois é, eu quero falar sobre preguiça de pensar, até por que, para mim, ninguém é burro ou burra, exceto os próprios eqüinos; para mim, todas as pessoas são produtivas, inteligentes, criativas e, assim, capazes de melhorar o mundo, fazer o bem e tornar a vida das pessoas sempre um pouco melhor com as suas iniciativas.

Agora, que o povo anda, mesmo, com preguiça de pensar eu não tenho a menor dúvida.

Tomemos como exemplo o Orkut.

Antigamente, mas não muito antigamente, os seus amigos do Orkut quando queriam lhe contatar, enviavam um recadinho ou scrap escrito especialmente para você.

Recadinhos singelos, porém, personalizados: se fosse apenas um “oi”, era um “oi” para você. Quando alguém me escrevia e me dizia: “Oi Paulo... tudo bem com vc”? Eu tinha o maior prazer em responder e via naquele simples recadinho um estreitamento de amizade. Era muito legal.

Agora, agora tudo mudou. Construir um simples “oi”, “tudo bem”, “saudades de ti”, “tá sumido, hein”,  “apareça” etc. ou algo mais rebuscado, com mais conteúdo, escrito especialmente para uma pessoa, seu amigo dentro e fora de grande rede dá muito trabalho... tem de pensar para fazer... são muitos amigos...

Aí surgiram os sites facilitadores, com recadinhos prontos para todas as ocasiões. Aí o povo adorou. É só recortar o recado, ou copiar o link, colar e, pronto! Envia-se para todo mundo. 

Legal? Pra você, talvez. Porque, para mim, não tem a menor graça; não trás nenhuma emoção; não faz nenhum bem. Não foi criado pensando em mim. Não tenho vontade de responder. Não respondo.

Estou deixando o Orkut. Perdeu a graça para mim.

Quem quiser me contatar, faça-o através do meu blog: www.pauloporpaulopnd.blogspot.com

Mas, eu nem tenho esperança de ser contatado pelo blog. Visitado, com certeza. São milhares de visitantes e muitos milhares de páginas lidas em dois anos. 

Mas dificilmente serei contatado, ou seja, dificilmente alguém escreverá alguma coisa no blog, nos campos próprios aos comentários. 

Saber por quê? Porque lá não é possível recortar recadinhos prontos de sites e colar. Lá, quem quiser deixar um recadinho, sempre muito bem-vindo, tem de parar para pensar e escrever.

Mas como o povo anda com bastante preguiça de pensar...
Paulo Natalino Dian